meistudies, 6º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - A consolidação dos seres media

Tamanho da fonte: 
O cinema documental: entre a realidade e ficção pela análise de Jogo de Cena (2007) de Eduardo Coutinho.
Raíssa da Silveira Pimentel

Última alteração: 2023-10-30

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)


Esta pesquisa tem como objetivo refletir sobre o filme documentário e suas relações com a realidade e a ficção, pela análise da obra cinematográfica de Eduardo Coutinho em Jogo de Cena (2007). No chamado filme documentário, teve-se como pressuposto de que a Sétima Arte finalmente conseguiu alcançar a representação do real. Para Jacques Aumont (2005), por conta de elementos como a riqueza e a fidelidade dos detalhes, as filmagens são uma representação muito mais realista, do que vistas no teatro ou na pintura. Ao que se refere a esse debate, a questão da realidade e ficção tem sido central há anos e perpassa pela história do documentário. Sendo movimentos importantes a essa discussão como o Kino-Pavda de Vertov; Cinema Verité de Jean Rouch; e o Cinema direto americano. Ao referir a esses movimentos, reforça que o cinema fez de variadas formas, debates e experimentações de tipos de técnicas que a arte cinematográfica oferece, para mostrar uma representação do real. As discussões acerca desta fusão da realidade e ficção dentro do cinema, nos levam para a problematização das representações do próprio documentário. Podemos, a priori, compreender o documentário no qual, cujas propostas estão na representação parcial e subjetiva do real, sendo esta realidade influenciada pelo olhar daquele que o realiza (Melo, 2002). Mas, a partir dos cineastas como Vertov e Flaherty, o mundo conhece um posicionamento para o filme documentário. Estes diretores citados, defendiam que as imagens têm existência fora do filme, ou seja, mostram a possibilidade de gravar fora de estúdios e captar as comunidades e indivíduos na sua cultura e na sua sociedade. Sendo que o realizador pode estar trabalhando com estes aparatos de diversas formas. Vertov, por exemplo, queria captar as pessoas em seu dia-a-dia sem que estas percebessem que estão sendo registradas. Os cineastas, nesta perspectiva, dão significado à realidade e não um simples espelho dela. O diretor brasileiro Eduardo Coutinho – importante realizador cinematográfico – também nos aludiu para a reflexão das consequências e os limites do real. O documentário Jogo de cena (Coutinho, 2007) age diretamente sobre os sentidos do espectador. De forma genial, o diretor propõe um jogo ao desafiar e provocar para aquele que assiste a película do que é real ou ficcional dentro da história do filme. Nesse sentido, podemos perceber relações híbridas na estética de Coutinho, sendo transgressor nesse assunto. E nesse hibridismo de utilizações estéticas que nos envolve em sua obra Jogo de Cena (2007). Portanto, podemos pensar no documentário deste diretor brasileiro como arte poética, que transcende seu leque e formas a serem contadas de determinados temas. Nos fazendo pensar e refletir a respeito de uma série de questões da própria linguagem cinematográfica. Ficção ou documentário, Coutinho nos convida para a poética documental onde revela e/ou faz representação do real. Nos confronta e além disso, propõe esse debate do cinema não funcionar completamente e em absoluta realidade. Em Jogo de Cena (2009) por mais que boa parte dos relatos retratam força e esperanças baseadas na fé, esta é corrompida pelos espectadores onde têm suas crenças abaladas diante das imagens que se seguem. Em suma, o que se vale neste documentário, talvez nem seja em tentar descobrir suas nuances entre a realidade e ficção, mas de nos mostrar e confrontar a transgressão da poética documental e nos aludir a dimensão da arte que é o cinema, e esta pode ser construída, sem perder sua aura em relação aos seus diversos gêneros. Por fim, para a realização deste estudo, o material metodológico contempla a análise documental e bibliográfica referente aos estudos sobre cinema e cinema documental, como também a análise fílmica de Jogo de cena (2007) e a unidade estilística que compõe a obra.

Referências

Aumont, Jacques. (2005). Cinema e narração: A estética do filme. Ed Papirus.

 

Bernardet, Jean-Claude. (2003). Cineastas e imagens do povo. Ed, Companhia das Letras.

 

Burke, Peter. (2016). Testemunha ocular: o uso de imagens como evidência histórica. Ed, Unesp.

 

Melo, Cristina. (2002). O documentário como gênero audiovisual. Ed, Vdez.

 

Vanoye, Francis; Goliot-Lété, Anne. (1994). Ensaio sobre a análise fílmica. Ed, Papirus.

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO


Palavras-chave


Eduardo Coutinho; Cinema; Documentário, Jogo de Cena.

Texto completo:

PDF - pt