meistudies, 6º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - A consolidação dos seres media

Tamanho da fonte: 
A masculinidade frágil de homens que se relacionam com outros homens na telenovela brasileira: estudo de caso dos personagens Kelvin e Ramiro de Terra e Paixão
Talison Pires Vardiero

Última alteração: 2023-10-20

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)


A telenovela brasileira é um produto audiovisual ficcional que está presente na vida da população há mais de 70 anos. Todavia, desde 1971, apresenta personagens homossexuais, ou homens que se relacionam com outros homens, com características próprias, geralmente, marcadas pelos estereótipos de vilania, humor e/ou de forma afeminada. Ainda vale destacar que, até os anos 2000, tais caracterizações estavam voltadas mais ao estereótipo dos personagens que sobre as pautas do coletivo.

Considerando que as pautas desse grupo ganharam novos contornos nas novelas brasileiras, a partir dos anos 2000, e passaram a ser apresentadas de forma mais verossímil, busca-se compreender como o conceito de masculinidade frágil é representado nas obras ficcionais por meio do envolvimento de homens que se relacionam com outros homens. Como objeto utilizaremos a obra ficcional Terra e Paixão (2023), escrita por Walcyr Carrasco e exibida pela Rede Globo de Televisão, no horário das 21h, considerado o horário nobre da TV aberta no Brasil, tendo como recorte os personagens Kelvin (Diego Martins) e Ramiro (Amaury Lorenzo).

A partir deste recorte, o objetivo é avaliar o percurso de construção narrativa dos personagens, bem como os principais aspectos que indicam a masculinidade frágil presente, principalmente, em Ramiro, que reprime a própria sexualidade em busca de criar uma imagem masculinizada e sem trejeitos homossexuais. Contudo, faz com que o personagem Kelvin, explicitamente homossexual, fique sem entender quais são os reais sentimentos do companheiro.

Para a investigação do estudo foram selecionadas cinco cenas que apontam, dentro do contexto narrativo ficcional, momentos que demonstram características de masculinidade frágil presentes na novela e nas vivências fictícias dos personagens. Dessa forma, em decorrência do cenário brasileiro, que apesar dos fortes avanços, ainda se consolida como um espaço conservador, buscamos perceber quais são as similaridades entre as experiências do mundo real e da trama ficcional.

Para o desenvolvimento metodológico deste trabalho, além da revisão bibliográfica e da pesquisa documental, usamos a Análise da Materialidade Audiovisual, proposta por Coutinho (2016; 2018), e que possibilita a observação da predominância de um elemento do código televisual (texto, som, imagem ou edição) nas etapas de descrição e análise. Além disso, permite que a investigação seja conduzida a partir das particularidades presentes na narrativa audiovisual e incentiva a percepção de características próprias da trama audiovisual ficcional, pelo pesquisador.

Como pilares para a investigação, utilizou-se, principalmente, as propostas de telenovela brasileira como uma narrativa sobre a nação (LOPES, 2003) e telenovela como recurso comunicativo (LOPES, 2009). Também convergiram com a pesquisa, os estudos de masculinidade e sexualidade de Almeida (2016), Januário (2016), Miskolci (2016), Trevisan (2018), Foucault (2021), entre outros.

Por fim, como resultados esperados, relacionamos a forma que o relacionamento entre homens ainda representa um aspecto negativo na sociedade brasileira, construída desde a chegada dos europeus e do Cristianismo no Brasil, e como ainda há a repressão de desejos desviantes daquilo que é considerado normal, espelhado pelas telenovelas brasileiras.

 

Referências

Almeida, D. M. V. (2016). Performatividades gays [manuscrito]: um estudo na perspectiva brasileira e            argentina. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito parcial à obtenção do grau de Doutor em Estudos Linguísticos.

 

Coutinho, I. (2018). Compreender a estrutura e experimentar o audiovisual: da dramaturgia do telejornalismo à          análise da materialidade. In C. Emerim, I. Coutinho, C. Finger, C. (Coords.), Epistemologias do telejornalismo brasileiro. Coleção Jornalismo Audiovisual. V7. Insular.

 

Coutinho, I. (2016). O telejornalismo narrado nas pesquisas e a busca por cientificidade: A análise da materialidade audiovisual como método possível. [Trabalho apresentado].XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, São Paulo, SP, Brasil,.  ECA-USP, 2016. http://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-3118-1.pdf .

 

Foucault, M. (2021). História da sexualidade: A vontade de saber.. vol. 1: Paz e Terra.

 

Lopes, M. I. V. (2003). Telenovela brasileira: uma narrativa sobre a nação. Comunicação e Educação (26), 17-34.

 

Lopes, M. I. V (2009). Telenovela como recurso comunicativo. Matrizes (1), 21-47.

 

Januário, S. B. (2016). Masculinidades em (re)construção: Gênero , Corpo e Publicidade. Covilhã.

 

Miskolci, R. (2016). Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. 2ed - Autêntica Editora : UFOP - Universidade Federal de Ouro Preto.

Trevisan. J.S (2018). Devassos no paraíso: a homossexualidade no Brasil, da Colônia à Atualidade. 4 Edição - Objetiva.


Palavras-chave


Telenovela; Masculinidade; Homossexualidade; Terra e Paixão; Telenovela Brasileira

Texto completo:

PDF - pt