meistudies, 6º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - A consolidação dos seres media

Tamanho da fonte: 
As estratégias transmídia na comunicação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte
Francisco das Chagas Sales Júnior, Ubiratam Nascimento Alencar

Última alteração: 2023-10-21

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)


O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte foi fundado em 1º de julho de 1892 (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, 2022). Atualmente, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça, o TJRN é considerado um tribunal de pequeno porte, responsável pela administração do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. A instituição conta com um tribunal pleno composto por 15 desembargadores, uma Câmara Criminal e três Câmaras Cíveis. A estrutura conta 55 comarcas, 45 juizados e 167 varas. São 233 magistrados e 1.789 servidores que fazem parte do judiciário potiguar (TJRN, 2023).

Nesse contexto, surgiu o questionamento sobre as estratégias de comunicação das ações realizadas pelo Poder Judiciário do Rio Grande do Norte. A pergunta-chave foi: Quais são os principais canais de comunicação utilizados pelo TJRN? A partir disso, surgiram outras perguntas: Quais são as estratégias transmídia utilizadas para a integração desses canais? Quais os resultados alcançados a partir da implementação desses processos comunicacionais?

 

Metodologia

 

Para realizar esta pesquisa, foi realizado um estudo de caso (Yin, 2001) com os principais canais de divulgação externa de informações sobre o TJRN. Para isso, também foram realizadas pesquisa bibliográfica (Stumpf, 2012) e análise documental (Moreira, 2012), além de consultas ao site oficial, redes sociais e arquivos de vídeos do tribunal.

 

Resultados e discussões

 

No Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte a unidade responsável pela comunicação institucional é a Secretaria de Comunicação Social, que planeja e gerencia os serviços das áreas de jornalismo, relações públicas e cerimonial, publicidade e webdesign. Entre as principais atribuições está a elaboração e planejamento da comunicação social, além da assistência às diferentes unidades administrativas e judiciárias, referentes “à produção e divulgação de campanhas de interesse público, internas e externas” (TJRN, 2023).

A Comunicação Social do TJRN conta com cinco principais canais voltados para a divulgação externa de informações do Judiciário Potiguar: 1) Programas de TV, exibidos por 11 emissoras parceiras do tribunal; 2) Webrádio, hospedada no site do TJRN, e com programas exibidos em 120 emissoras parceiras; 3) Portal de Notícias, com reportagens sendo publicadas diariamente no site; 4) Perfis nas redes sociais digitais mais acessadas no Brasil, como Facebook, Twitter e Instagram; 5) Transmissões ao vivo das sessões e eventos do tribunal no YouTube (TJRN, 2023).

Com isso, verifica-se que o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte utiliza em suas ações o conceito de Comunicação Integrada. Lupetti (2007, p. 15) explica que esse tipo de comunicação “estabelece uma política global, em função da existência de coerência entre os programas estabelecidos nas comunicações institucional, administrativa, interna e mercadológica, além de evitar as sobreposições de tarefas”. Para Kunsch (2003, p. 164), nesse caso, a comunicação institucional se torna "a responsável direta, por meio da gestão estratégica das relações públicas, pela construção e formatação de uma imagem e identidade corporativas fortes e positivas de uma organização”.

Ao utilizar diversos canais de forma integrada, o TJRN se utiliza de estratégias transmídia para marcar presença nos ambientes digitais e também nas mídias tradicionais como Rádio e TV. Jenkins (2008, p. 36) ressalta que “as novas tecnologias midiáticas permitiram que o mesmo conteúdo fluísse por vários canais diferentes e assumisse formas distintas no ponto de recepção”. O autor destaca ainda que com o uso dos novos dispositivos, os ecossistemas midiáticos viram florescer novos ambientes marcados por lógicas diferentes daquelas que foram estabelecidas pelos meios anteriores.

 

Considerações final

 

A partir da análise das ações de comunicação institucional do TJRN, verifica-se a integração dos canais responsáveis pela divulgação de informações do Judiciário Potiguar ao público externo. O que contribui para a efetivação da transparência das atividades do tribunal. Também é possível observar a implementação de estratégias transmídia, uma vez que o conteúdo produzido é multiplataforma e apresenta uma padronização da linguagem e no discurso da instituição.

 

Referências

 

Jenkins, Harry. (2008). Cultura da convergência. São Paulo: Aleph.

 

Kunsch, M. M. K. (2003). Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 4. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Summus.

 

Lupetti, M. (2007). Gestão estratégica da comunicação mercadológica. São Paulo: Thompson Learning.

 

Moreira, S. V. (2012). Análise documental como método e como técnica. In: Duarte, J.; Barros, A. (org.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. ed. São Paulo: Atlas.

 

TJRN. Sobre o Poder Judiciário do RN. Natal, 2023. https://www.tjrn.jus.br/poder-judiciario-do-rn/

 

Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. 130 anos do TJRN: Do papel a justiça 4.0. Natal-RN, 2022. https://assets.tjrn.jus.br/tjrn-site/ucgxzjqyzk-livro-130-do-poder-judiciario-do-rn-2022.pdf

 

Stumpf, I. R. C. (2012). Pesquisa bibliográfica. In: Duarte, J.; Barros, A. (org.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. ed. São Paulo: Atlas.

 

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso; planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.


Palavras-chave


Comunicação integrada; Transmídia; TJRN; Judiciário; Rio Grande do Norte

Texto completo:

PDF - pt