meistudies, 6º Congresso Internacional Media Ecology and Image Studies - A consolidação dos seres media

Tamanho da fonte: 
Fotografia "reinventada": 360º como possibilidade de instrumento de pós-fotorreportagem
Matheus Teixeira, Thiago Seti Patricio

Última alteração: 2023-10-20

Resumo Expandido (Entre 450 e 700 palavras)


A poética fotográfica passa por uma “reinvenção” constante. Com a quantidade incalculável de pessoas que têm acesso a câmeras fotográficas, sobretudo por meio da popularização dos smartphones, exige-se, cada vez mais, que os olhares fotográficos se aprimorem e adentrem em realidades bem diferentes das de Louis Daguerre e Joseph Niépce, agora com interconexões mundiais, algoritmos e fluxo comunicacional em tempo real e constante.

Uma quebra de paradigma no universo fotográfico ocorre com a pós-fotografia, fenômeno mais recente. Termo engendrado em 1988 por David Tomas (Renó, 2020, p. 4), e resgatado por Fontcuberta (2011, p. 3), a pós-fotografia é uma linha tênue entre a foto e o vídeo, ou seja, entre o conteúdo imagético estático e o em movimento, com uso, sobretudo, dos mais diversos meios digitais. Abre-se um leque antes inexistente, por exemplo, com fotos em três dimensões, fotos omnidirecionais e fotos animadas – as fotos animadas em movimento de poucos frames são popularmente conhecidas como GIFs, a sigla em inglês para Graphics Interchange Format (Formato de Intercâmbio de Gráficos).

Mais do que apresentar uma forma poética diferente da fotografia clássica, a pós-fotografia pode vir a ser, e já tem sido, um instrumento de fotorreportagem no tempo atual. “Cabe ao fotojornalismo reinventar seu futuro para continuar a contar o mundo”, justificam Colo et al. (2005, em Persichetti, 2006, p. 182). Nesse contexto, o presente artigo científico concentra-se nas fotos omnidirecionais. Para compreendê-las, como materiais e métodos recorre-se à observação, “técnica de coleta de dados para conseguir informações e [que] utiliza os sentidos na obtenção de determinados aspectos da realidade” (Marconi & Lakatos, 2005, p. 192). Em tempo, faz-se também análise fotográfica (Coutinho, 2012, p. 339-340) do dispositivo brasileiro Caatinga 360, do Projeto Caatinga.

O dispositivo Caatinga 360, objeto estudado nesta pesquisa, foi lançado em maio de 2019 – em parceria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) com o Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes) da Petrobras – pertence ao Projeto Caatinga, desenvolvido pela Ufersa, Fundação Guimarães Duque e Petrobras.

Com o presente estudo, considera-se que a fotografia não é o complemento poético-estético de uma reportagem. É, assim como o texto, informação. E uma informação ainda mais democrática! Afinal, se o jornalismo pretende ser acessível a toda e qualquer pessoa, as produções de fotojornalismo são compreendidas não apenas por quem saber ler, são inclusivas a analfabetos e pessoas em processo de alfabetização. Com relação à pós-fotorreportagem, que ainda precisa aumentar suas produções com 360º, ela não extermina a fotorreportagem tradicional, como convive com ela e com outras possibilidades de imagem (Renó, 2020, p. 4). Não se trata de trazer à debate se a pós-foto exterminará a foto tradicional, nem continuar a discutir se a internet matará o jornal impresso. Em cenário de convergências midiáticas, o Jornalismo precisa incorporar o máximo possível de formatos.

 

Referências

Caatinga360. (2019). Virtual tour generated by Panotour. Acesso em 14 janeiro, 2023, disponível em https://caatinga360.ufersa.edu.br

Coutinho, I. (2012). Leitura e análise da imagem. In J. Duarte, & A. Barros (Org.), Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação (2a ed., pp. 330-344). Atlas.

Fontcuberta, J. (2011, 11 maio). Por un manifiesto posfotográfico. La Vanguardia. https://www.lavanguardia.com/cultura/20110511/54152218372/por-un-manifiesto-posfotografico.html

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2005) Fundamentos de metodologia científica (6a ed.). Atlas.

Persichetti, S. (2006). A encruzilhada do fotojornalismo. Discursos Fotográficos, Brasil, 2(2), pp. 179-190. https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/discursosfotograficos/article/view/1484/1230

Renó, D. P. (2020). Pós-fotorreportagem e os desafios das novas narrativas audiovisuais. Anuario Electrónico de Estudios en Comunicación Social “Disertaciones”, Colômbia, 13(2), pp. 1-12. https://doi.org/10.12804/revistas.urosario.edu.co/disertaciones/a.8321

Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). (2019, 9 maio). Projeto da Ufersa lança página que permite observar e ouvir a caatinga de forma virtual. Ufersa. https://assecom.ufersa.edu.br/2019/05/09/projeto-da-ufersa-lanca-pagina-que-permite-observar-e-ouvir-a-caatinga-de-forma-virtual/

 

 

 

APRESENTAÇÃO

 


Palavras-chave


fotografia; 360; fotorreportagem

Texto completo:

PDF - pt

Comentários sobre o trabalho

Visualizar todos os comentários